quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

É véspera da véspera de Natal

Cansei de correr atrás das pessoas.
Mas já perdi muitas pelo caminho.
Eu não sou perfeita. Cometo erros. Sou impulsiva, insegura, teimosa, resmungona. 
Todos os dias luto para tentar ser uma melhor pessoa, mas ultimamente parece que só afasto quem me quer bem, mesmo sem intenção. O rumo das coisas foge-me das mãos.
É véspera da véspera de Natal e tenho o coração mais apertado que nunca.
Este Natal, como não tinha dinheiro, ofereci postais às pessoas mais importantes para mim, dizendo-lhes o quão essenciais são na minha vida. No entanto, parece que isso não chegou. Gostava de poder oferecer o mundo aos que me rodeiam, mas apenas lhes posso dar a minha amizade e o meu amor. Tenho medo que não seja suficiente. Tenho sempre medo que não seja suficiente. Digo isto porque já corri atrás das pessoas e já perdi muitas delas. 
É véspera da véspera de Natal e não me sinto bem comigo nem com as pessoas mais importantes para mim. Mas não sei como lhes dizer o quanto elas significam para mim. Não as quero afastar, mas acho que ando um pouco perdida. Não me encontro a mim própria. 
É véspera da véspera de Natal e eu só quero emendar tudo o que fiz de mal, bem como tudo o que não foi por mal e magoou.
O ano foi intensivo, esgotante e mudou-me. Mudei ultimamente. Comecei a pensar mais no passado e entrei numa espécie de círculo vicioso entre o passado e o presente. Escolho o presente. Escolho as pessoas que estão no meu presente. Mas hoje, e por não saber o que fazer mais para demonstrar o que sente o meu coração apertado, escolho-me a mim primeiro.
Feliz Natal a todos e umas excelentes entradas! Sejam felizes!
Sunshine

1 comentário:

  1. Dizer aos outros o quanto os amamos tem que ser suficiente, porque isso será sempre o mais importante!

    ResponderEliminar

As palavras são como os pássaros: nasceram para serem livres, soltas ao vento... Elas reclamam liberdade.