terça-feira, 8 de julho de 2014

E tudo o vento levou

O ser humano é insatisfeito por natureza. O artista, por sua vez, consegue ser mais. E depois há toda aquela frustração do poeta quando tenta escrever e não diz nada daquilo que desejava. Bloqueia. Enerva-se. As palavras esvaem-se. Coração sofre. Mente cansa. Resta nada.
Quando tudo aquilo que sonhamos e acreditamos se esvai por entre o vento, resta nada. Resta uma espécie de vazio no coração e uma solidão de alma difíceis de explicar. O tempo vai-se encarregando de levar com ele o que pensamos ser mais importante para nós. Depois acabam por surgir outras coisas, mas há as que são insubstituíveis. A vida é um vai e vem de emoções e a gente que se habitue a elas. E depois há os que querem escrever sobre isso e não conseguem, ora porque pensam não ter talento suficiente comparado com outros, ora porque não dá para exprimir por palavras tudo o que nos vai na alma e na cabeça. Este sentimento de sufoco parece que nos vai enfraquecendo lentamente, mas na verdade torna-nos mais fortes, pelo menos é o que dizem. 
Mas nenhum ser humano consegue estar plenamente satisfeito, porque há sempre falhas. Em nós, nos outros, no que nos rodeia. Por isso, se não conseguir escrever o que pretendo, ficam apenas alguns rascunhos do que poderia ter dito e não disse...
Sunshine

7 comentários:

  1. Somos incondicionalmente insatisfeitos, mas, na dose certa, sem ser obsessivo, até acho que é bom, porque nos faz querer ser melhores e trabalhar para isso.
    Acho que há alturas em que forçar as palavras a sair ainda faz com que o bloqueio se prolongue por mais tempo

    Muito obrigada :) sê sempre bem-vinda ao blog. Também vou seguir o teu*

    ResponderEliminar
  2. Desde que a insatisfação não seja em exagero, é algo bom.
    r: Fazer o quê exatamente?

    ResponderEliminar
  3. Obrigada! Por seguires, e pelo elogio :b

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso das tuas palavras, um texto simplesmente fantástico :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. E nós como ser humanos insatisfeitos queremos mais e mais, por vezes.
    Muito bom texto, gostei!! :)

    ResponderEliminar
  6. não conseguir escrever é das piores coisas

    ResponderEliminar
  7. Gostei da sinceridade expressa no teu texto!
    Obrigada pela visita.

    Beijos
    http://fromlisbonwithallmylovee.blogspot.pt

    ResponderEliminar

As palavras são como os pássaros: nasceram para serem livres, soltas ao vento... Elas reclamam liberdade.