sábado, 17 de agosto de 2013

Sonhos

Da minha janela não há muito que se possa ver. Apenas umas casas e uma árvore mesmo em frente. Posso pensar e escrever e observar o movimento dos vizinhos, se os vir. É tudo tão pequeno, com tão pouco espaço e o meus sonhos são tão grandes que quase nem cabem na pequena janela do meu quarto. 
No outro dia pedi alguns deles às estrelas, mas não sei se elas ouviram. Afinal, há tantas outras pessoas a pedir sonhos e muitos deles ainda mais importantes. E, pensando nisso, os meus são quase insignificantes. Afinal, resta-nos aceitar o que a vida nos reserva, lutar contra as adversidades e manter a coragem que há dentro de nós.
Sunshine

3 comentários:

  1. Desejo que os seus sonhos continuem maiores que o seu quarto e tudo que estiver ao seu redor.

    Beijos,
    Nina

    ResponderEliminar
  2. Tenho aprendido que os sonhos dependem apenas de.nós próprios..
    Somos os donos do nosso próprio caminho.
    Beijinho

    ResponderEliminar

As palavras são como os pássaros: nasceram para serem livres, soltas ao vento... Elas reclamam liberdade.